A Datilógrafa

Lançamento: maio de 2013
Direção: Regis Roinsard
Sinopse:Aos 21 anos de idade, Rose Pamphule (Déborah François) mora com seu pai e está prestes a casar com o pacífico filho de um garagista. Ela poderia virar uma dona de casa, mas a jovem tem planos mais ambiciosos. Ela sai de sua cidade e tenta um emprego de datilógrafa no escritório de seguros de Louis (Romain Duris). Mesmo se suas habilidades como secretária são fraquíssimas, o homem fica impressionado com a velocidade com a qual Rose consegue digitar. Logo o espírito competidor de Louis se desperta: ele decide aceitar Rose como sua secretária, contanto que ela treine para participar da competição de datilógrafa mais rápida do país.
Ahhhhhhhhh clássicos! Quem não os ama? Sou totalmente viciada em clássicos e sempre vou procurar trazer alguns pra cá, mesmo que sejam clássicos mais recentes como este.
Louis treinando Rose
Quando peguei esse DVD na locadora e vi a linda capa dele e sua temática, pensei logo de cara “vou amar esse filme” e não me decepcionei. Infelizmente ele não foi tão divulgado no Brasil.
Primeira competição de Rose
Rose é como todas as garotas de sua época, quer ser moderna. Quer ter uma vida diferente dos seus pais. Quer ver lugares, ser independente, conhecer pessoas,… Mas a vida não é fácil como imaginou. Ela sai de sua cidade e vai em busca de um emprego de secretária, como várias jovens da época sonham em conseguir. Apesar dos boatos da época ser de que a maioria das secretárias casam com os patrões, este não foi o que motivou Rose a sair da casa de seu pai. Ela amava datilografar (mesmo fazendo de forma errada) e durante a entrevista com o senhor Louis para vaga de secretária na empresa dele, ela faz uma demonstração de sua habilidade.
Louis e Rose no escritório
Apesar de Louis aceita-la como secretária, o que ele queria mesmo é treinar sua funcionária para participar da competição de datilografia do país e quem sabe do mundo. O relacionamento deles é muito conturbado e em nenhum momento Rose demostra intenção de seduzir seu chefe e sim de mostrar que pode ser uma boa secretária. O pior é que sempre se atrapalha o que gera cenas engraçadas.
 
Rose sofre um pequeno acidente de bicicleta
Aos poucos o relacionamento deles vai se estreitando ao ponto de Rose defender Louis diante das acusações do pai dele. Há várias cenas marcantes e a atuação do casal principal é cheia de energia. Eles realmente possuem química, mesmo em cenas simples.
 
Podemos também ver um retrato da década de 50 e não apenas como as moças pensavam, mas também como os casamentos se davam. Alguns resultados do fim da guerra e também o desenvolvimento do marketing. Tenho certeza que também se apaixonará pela história da Rose Pamphule.


Talvez você também goste...

9 Comentários

  1. O filme para ser uma graça, moça! Não conheço, mas parece ser encantador. Além de ter esse clima noir. Gostei da dica!

    Beijo, beijo – megsarmybookclub.blogspot.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *