DC – Renascimento

 

Sabemos que estamos vivendo no tempo em que os heróis tomam contam das telas dos cinemas. Esse movimento começou com os heróis da Marvel e agora, a DC tem se esforçado para que seus filmes tenham uma linha diferençada e que seus personagens consigam passar todos os valores que cada herói possui.

Então nos voltamos para os quadrinhos e vemos que as linhas das revistas não estavam seguindo o que o cinema mostrava… A DC teve uma ideia sobre isso e no ano de 2016 começou a ser publicada uma série de revistas com inúmeros heróis para que pudesse acompanhar a trajetória dos cinemas e mostrar o que todos nós queremos ver, conhecer mais a fundo cada personagem. No Brasil essa linha de revistas só começou a ser publicada neste ano.

Essa série continua as histórias com o término da fase: Os Novos 52. A intenção é que todo o universo da DC seja reconduzido para o arco “Ponto de Ignição” (Flashpoint), no qual a participação do Flash é essencial, iniciando uma enorme era de crossover da editora. Para poder introduzir esse novo universo da DC foi lançado uma revista exclusiva chamada “Universo DC Renascimento” onde conseguimos entender o que está acontecendo com os heróis e dessa revista abre a permissa para todas as novas revistas unitárias como Mulher-Maravilha, Arqueiro Verde, Liga da Justiça e vários outros heróis que ganharam revistas próprias como a Arlequina.

Vou dar um pequeno spoiler agora, mas sem ele é impossível eu descrever o arco de algumas outras revistas para poderem entender e decidir também se vão ou não querer colecionar. Um personagem, não vou dizer qual, descobre que algum ser maligno conseguiu retirar 10 anos da vida dos nossos heróis. Então há muitas coisas que eles não lembram e por isso vários relacionamentos já não são mais os mesmos. Além de esse inimigo ter tirado 10 anos da vida dos heróis ele também retirou algumas memórias de forma seletiva, o que trás uma grande oportunidade de exploração por parte dos escritores em novas histórias.

Comprei os dois primeiros volumes da Mulher-Maravilha e também da Liga da Justiça para saber quais eram as motivações iniciais. Vamos falar da Mulher-Maravilha, preciso dizer que o traço da heroína está incrível, as roupas estão muito parecidas com a roupa do cinema, então o leitor vai acabar se identificando mais com a personagem. Diana percebe que algo está errado na sua rotina, ela não consegue se lembrar qual é o caminho de casa. Então Diana vai atrás de uma pessoa que talvez possa dizer para ela qual é o caminho para Themyscira.

Na revista da Liga da Justiça, podemos confirmar que realmente não é um recomeço da série, pois há um novo Superman e a Liga da Justiça não confia muito nele, mas precisa dele. Os heróis começam a enfrentar uma força alienígena que está decidida a aniquilar o mundo, eles se chamam de Similares. Confiar um no outro é vital para conseguirem destruir esse mal que se espalhou pelo planeta.

Creio que das duas revistas a da Mulher-Maravilha conseguiu mostrar melhor essa nova “pegada” de história. Além disso, conseguimos ver vários flashes de memórias da Diana sobre seu dia a dia na ilha de Themyscira. Curti bastante essa nova publicação, e o mais interessante é que há novas revistas agora que podem agradar um publico maior. Já leram alguma dessas revistas? O que acharam?

Abraço e até o próximo post ^^

Talvez você também goste...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *