Hal – Umi Ayase

Hal é aquele tipo de mangá fofinho que te chama atenção pela sua beleza e cores. Então você lê a sinopse e fica curioso. Como é um volume único acabei comprando pra ver no que ía dar. Ele foi publicado pela Panini Comics e a Planet Manga no ano de 2017. Antes de comprar eu não sabia que já havia sido realizado o filme dele e que o mangá veio depois a ser compilado por Umi Ayase. Pelo que entendi (de informações obtidas pela internet) o mangá começou a ser publicado em capítulos no Japão e antes de terminar o filme veio a estrear. Só depois que houve a conclusão e compilação de todos os capítulos em um mangá.

Nele conhecemos a história de um casal: Kurumi e Hal. Não temos muitas informações prévias de como era o relacionamento dos dois, pois logo no inicio há um acidente e Hal morre. Kurumi fica com sérios problemas para lidar com a perda e seu avô acaba pedindo ajuda para um robô que conhecia Hal para ajudar Kurumi. O Q-01.

Estamos falando de uma realidade diferente da nossa, onde os robôs são mercadorias e que podem ser roubados, vendidos e também transformados em humanos numa perfeição absurda. E também de que humanos são usados para trabalhos pesados enquanto robôs podem monitorar suas funções. De uma forma escravocrata.

Achei interessante o fato de um humano pedir um favor para uma máquina. E ela aceitar. Infelizmente esse tipo de atitude não é explorada e nem explicada no enredo. Então Hal começa a ir frequentemente à casa de Kurumi e vai realizando os desejos que ela e Hal haviam escrito em cubos mágicos a fim de despertar o desejo de viver em Kurumi.

Desde o inicio Kurumi sabe que Hal é um robô e ela vai tratando ele de uma forma mais pessoal à medida que o tempo vai passando. Até ela se divertir completamente indo a um festival com ele. Tudo parece muito interessante, mas o que te deixa um pouco chateado e confuso quando lê é que nem tudo o que está na sinopse é verdadeiro. Então você começa a se perguntar sobre várias coisas que não estão muito explicadas.

Todo o desenho e diagramação do mangá são perfeitos. E ainda vem um marca página lindo junto. Depois que li o mangá procurei imagens do anime, que tem duração de 60 minutos, e percebi que os desenhos estão muito similares. O mangá é uma obra de arte, com certeza.

A história tem um desfecho impressionante, concordo. Mas queria mais tempo com os personagens, um desenvolvimento maior. Há muita coisa na própria história de Hal que fica superficial e que poderia ter sido explicado de forma mais profunda. E até a própria história de Kurumi acabou ficando muito simples. Apesar de tudo isso o mangá é muito bem organizado e você consegue entender todo o enredo e descobrir os momentos certos de quando os sentimentos foram mudando. Até o inicio do relacionamento deles é revelado. A verdade é que o foco do mangá não é mostrar sobre a realidade dessa era fictícia e sim mostrar a história de Kurumi e Hal. Se você ler o mangá com esse pensamento, sem outras expectativas, irá com certeza aproveitar a leitura.

Talvez você também goste...

4 Comentários

  1. Ahhh, nunca li mangá, mas sempre parecem ser tão fofinhos! Achei interessante essa realidade em que eles vivem, uma pena que pelo que tu disse, foi pouco explorada, né?Mas de qualquer jeito, parece uma boa leitura pra passar o tempo!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *