Games

Rise of the Tomb Raider

23/01/2020

Essa é a sequência direta do jogo que já resenhei aqui Tomb Raider, que iniciou uma nova trajetória para a nossa aventureira Lara Croft. O jogo foi lançado oficialmente em 2015, mas tinha exclusividade temporária para a Microsoft, tendo chegado apenas no final de 2016 para o Playstation. Quando saiu para o PS4 o jogo já estava completo com as novas DLCs, as pessoas que tinham comprado a versão inicial pela Microsoft tiveram que pagar por elas em separado. O jogo tem uma ótima dublagem e também a opção de jogar em inglês com legendas.

No final do jogo anterior, Lara descobre uma organização chamada Trindade que estava por trás de muitas coisas obscuras e já tinha se infiltrado até na própria empresa da família de Lara. Então ela resolve pesquisar mais a fundo essa organização e vai atrás de uma pista que seu pai deixou sobre uma região na Rússia chamada Kitej, que segundo lendas guardaria segredos para a imortalidade.

Nesse jogo já não vemos aqueles amigos todos de Lara, apenas seu fiel amigo Jonah continua com ela. Eles viajam para Sibéria afim de concluir a pesquisa de imortalidade que seu pai havia devotado tanto tempo. Ao longo do jogo há vários áudios que nos mostra como muitas nações chegaram na região e acabaram sendo dizimadas de várias formas diferentes.

Continuamos usando o arco e o machado de escalada, elas são as principais armas do jogo, mas também tem o rifle, pistola, escopeta e várias variações dos tipos de armas, incluindo variações de arcos e machados de escalada. O gameplay de luta é muito bom, Lara continua leve e você consegue fazer com que ela se movimente bem suavemente. Há várias opções de finalização com armas diferentes e variações de finalizações com a mesma arma. Temos um guarda roupa inteiro para trocar de roupa a hora que quiser, para quem gosta de experimentar novos visuais em Lara.

Se no jogo anterior tivemos 7 tumbas com muitos desafios e relíquias para pegar, neste jogo tudo é cerca de três vezes maior que o anterior. Os mapas são muito maiores e a riqueza de detalhes impressiona muito. O jogo é muito bonito. Há também uma novidade, conseguimos usar recursos minerais dessa vez para fabricar bombas e outras coisas. O desafio das tumbas varia bastante, tem tumba muito difícil e outras com uma dificuldade equilibrada. Se você quer fazer o 100% do jogo (como estou tentando completar) tem que gastar bastante tempo para completar os desafios e coletar todos os tipos de itens diferentes espalhados nos mapas, além das relíquias há coisas novas como moedas e suprimentos.

O modo história demora cerca de 15 a 20 horas para completar, mas dessa vez tem missões secundárias que pode te dar itens importantes e que te ajudam nas tumbas ou em outras coisas no jogo. Com certeza levei bem mais que isso para zerar já que queria ouvir todos os áudios e pegar todos os itens. Assim que concluir os 100% vou postar no instagram do blog 😉

Achei a história bem interessante, há muitos personagens novos e os vilões tem objetivos bem definidos. Claro que a luta com o boss final tem aquela dificuldade aumentada, mas lutar com os animas (urso, pantera, tigre…) pode ser incrivelmente difícil também. A dica é estar sempre upando o personagem em xp para ficar mais forte que seus inimigos. Tem tumbas e desafios que você só vai conseguir fazer depois que o jogo acabar mesmo, então pode viajar pelas fogueiras para completar.

As DLCs são três: missão extra “Baba Yaga”, a “Mansão Croft” e o “Pesadelo de Lara”. A missão extra é bem grande. Ao longo do jogo ela é liberada facilmente, mas aconselho a deixar ela para o final porque você vai precisar de recursos e que a Lara esteja bem forte. Na Mansão Croft você pode vascular toda a casa e descobre vários segredos da família e da infância de Lara, incluindo informações sobre a mãe de Lara, foi a parte que mais gostei porque nunca vejo as pessoas falarem sobre ela, mas nessa DLC deu para ter uma ideia de quem ela era. Já o Pesadelo de Lara é uma missão que está dentro da parte de expedições fora do mapa normal do jogo. Você tem que entrar em um mapa específico com a opção “pesadelo de Lara” ativo para poder jogar, e só é feito na guia de expedições do menu.

O jogo é incrivelmente bonito e muito competente em contar uma história cheia de surpresas e reviravoltas, além de emocionante em diversos aspectos. Com certeza foi uma continuação digna e muito reconhecida. A imagem da nova Lara, humana que também erra e que luta por algo maior em sua vida fica bem cristalizada na nossa mente. Naturalmente a personagem está bem mais madura do que no jogo anterior. E vocês? Já jogaram esse ou o jogo anterior? Me contem nos comentários ^^

Você pode ler também...

2 Comentários

  • Reply Andy 26/01/2020 at 4:10 am

    Oi!

    Joguei anos atrás e depois não acompanhei os novos lançamentos. Pelo seu post fiquei curiosa para saber na prática qual é a história e desafios desse novo jogo ^^

    Abraços,
    Andy – StarBooks

    • Reply kelen Vasconcelos 04/02/2020 at 12:53 pm

      Oi Andy,
      Jogue um pouco para ver como é e depois me diga se curtiu ^^
      Bjos

    Leave a Reply