Trono de Vidro – Sarah J. Mass

 trono de vidro
Celaena Sardothien é uma prisioneira nas minas de sal de Endovier. Ela tem apenas 18 anos e foi condenada por tentar matar o rei de Adarlan. Órfã, criada pelo rei dos assassinos Arobynn Hamel e ensinada a sobreviver na mais difícil da realidade. Passa dia após dia tentando sobreviver à dura realidade. Certo dia recebe a visita do príncipe Dorian Havilliard. Ele faz uma proposta, se ela se tornar sua campeã terá que pagar alguns anos de serviço ao rei como assassina oficial do rei e sua pena será abolida. Mas para se tornar campeã deverá competir com vários outros criminosos e vencer todos eles.
Não tendo uma opção melhor, ela aceita a proposta e é levada para dentro do castelo do rei como candidata do príncipe. Apesar dos vestidos e todo o luxo que lhe é oferecido, ela demora para recuperar sua saúde física. Além de ter que se concentrar para não chamar atenção dos demais competidores e treinar como nunca com o capitão da guarda, Chaol Westfall. Porém, os competidores começam a morrer misteriosamente um a um, cada morte mais horrível que a outra.

Dentro deste contesto Celaena começa descobrir coisas sobre a história do reino e também sobre ela mesma que não sabe. Sua origem não é muito certa já que foi encontrada criança pelo rei dos assassinos e criada como filha. Mas a terra de onde vem, Terrasen, esconde muitos segredos, os quais as pessoas evitam até mencionar.
Celaena conquistou meu coração. Ela é forte, destemida e inteligente. É muito interessante quando a autora descreve as cenas que a personagem principal perde o controle, você fica eufórico, louco pra saber o que vai acontecer. Sem falar que o triangulo amoroso com o príncipe e o capitão da guarda deixa a estória inebriante. Confesso que quando vi a capa e comecei a ler, achei que não ia gostar muito, mas essa sequencia já se tornou uma das minhas favoritas.
Preciso fazer uma pergunta para a autora: “Você encontrou aqueles nomes nos livros de contos escoceses né?! Eu sabia… rsrs.” Sério, esses sobrenomes que ela colocou nos personagens só me faz lembrar de um romance ambientado na Escócia que li. E por falar nisso, amei mais ainda o livro por causa disso. Nos faz pensar o tanto que lá é uma realidade diferente, desde os nomes das pessoas e dos lugares.
Não posso deixar de terminar sem falar de uma personagem muito importante, a princesa Nehemia. Ela se torna amiga de Celaena Sardothien e a relação das duas ganha um caminho que eu não teria imaginado. Muito inteligente minha cara Sarah.
Podemos encontrar de tudo neste livro. Romance, aventura, luta de espadas, conspirações e muitos segredos. Inclusive do passado do próprio reino. O que me deixa totalmente curiosa para continuar a ler a sequência. 

Talvez você também goste...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *