Uncharted – Among Thieves

Essa é a sequência do “Uncharted – Drak’s Fortune” que já resenhei aqui no blog. A desenvolvedora continua sendo a Naughty Dog e o jogo foi lançado originalmente para o PS3 em outubro de 2009, sendo depois remasterizado para o PS4 em outubro de 2015 na coletânea que continha os três primeiros jogos do Drake. Lembro que essa franquia é exclusiva do Playstation.

O jogo foi imensamente aclamado pela crítica recebendo notas altíssimas, tendo uma pontuação global média de 96%. E ganhando vários prêmios também. Ele traz vários elementos novos, inclusive um multiplayer e um modo cooperativo que foi uma inovação da franquia.

O jogo começa com Drake se levantando após um acidente de trem. Ele está machucado e você precisa leva-lo a um lugar seguro. Durante esse trajeto Drake vai tendo flashbacks sobre o passado e como os acontecimentos o levaram a aquela situação. O interessante é que dentro dessas memórias você vai vivenciando-as novamente controlando o Drake e é quando o tutorial apresenta uma mobilidade diferenciada.

Continue Reading

Simon’s Cat – Crunch Time

Acompanho já alguns anos uma página no facebook de tirinhas e desenhos animados que se chama “Simon’s Cat”. Trata-se da história do gato do Simon (sim, o gato branco é o principal e não tem um nome, é apenas chamado assim) e suas aventuras com seu dono e com um gatinho filhote que mora com eles também. Normalmente o teor das histórias é sobre comida, ou do próprio relacionamento dos gatos entre si e com o seu dono.

Simon Tofied criou esse universo tendo como inspiração seus próprios gatos e seus hábitos particulares. É impossível ver um vídeo sem perceber o tanto que eles realmente agem como gatos que você pode encontrar por aí. Gosto muito do trabalho do Simon e sempre acompanho quando lançam um novo vídeo no youtube oficial deles. Agora eles estão publicando animações coloridas também, antes era só preto e branco.

Em julho de 2017 foi lançado o jogo “Simon’s Cat – Crunch Time” e tem se expandido cada vez mais, com novas fases e novas possiblidades de jogo. O jogo foi desenvolvido pelo Strawdog Studios e está disponível para android e iOS, além de ser de graça. A variabilidade das fases e tipos de desafios impressionam. O jogo acaba sendo bem viciante, viciou minha família inteira rsrsrs.

A jogabilidade é a mais variável possível, além das missões de ir subindo casinha a casinha, você também tem a opção de participar de torneios que são divididos em bronze, prata e ouro e você usa uma “patinha” da cor do torneio que quer entrar para poder participar. Essas “patinhas” você consegue ganhar dentro da Missão Diária. Sempre vai ter uma missão disponível, relativamente fácil para você poder ganhar moedas e “patinhas”.

O Desafio Social foi o único que eu não joguei, pois tem que conectar com o facebook e eu não gosto de fazer isso com os meus jogos de modo geral. Então não tem problema se não quiser jogar, pois há outras opções como eventos que começam e terminam dentro de um tempo determinado de dias.

Continue Reading

Dead or Alive 5

Dead or Alive ou DOA, para os íntimos, é um jogo de luta desenvolvido pela Team Ninja em parceria com a Sega AM2 e lançado pela Koei Tecmo para as plataformas do Playstation e Xbox em 2012.

O jogo conta com uma campanha com cerca de 63 capítulos em que cada capítulo você controla um personagem, podendo esses personagens se repetir ao longo da campanha. Parece muitos capítulos a primeira vista, mas como cada capítulo você leva cerca de 15 a 20 minutos para concluir (isso se não ficar morrendo direto) não é uma campanha muito longa.

A história se passa dois anos depois dos acontecimentos do último jogo, ainda tendo o fato do clone maligno de Kasumi estar solto. Helena, agora a frente da empresa de seu pai, decide realizar um novo DOA para mostrar a todos que a empresa está em novas mãos e que segue uma nova linha de trabalho. Zack se torna um dos funcionários de Helena que vai convocando vários jogadores ao longo da campanha para participar do torneio.

Continue Reading

Minha Experiência com o Playstation VR

Olá Queridos!

Hoje trago um post diferente para vocês, recentemente tive a oportunidade de jogar alguns jogos usando o VR da Playstation. Para quem não sabe, o VR é um dispositivo de realidade virtual, a intenção dele é fazer com que o jogador tenha uma experiência extremamente realista dentro do jogo, no qual você realmente se torna o protagonista da história.

O primeiro que joguei foi o VR Worlds, ele oferece mais uma demonstração do que jogo mesmo. Você é levado para uma sala bem ampla onde há uma esfera na sua frente e nela você escolher qual mundo entrar para visualizar. Escolhi o “Ocean Descent” e fiquei impressionada com a quantidade dos detalhes. Fiquei numa gaiola de observação enquanto via os corais e animais se aproximarem de mim. Ele dura alguns muitos, creio que não é muito tempo para não ficar maçante já que há outros mundos para visitar nesse jogo.

Continue Reading

Journey

Journey é um jogo digital que foi lançado em março de 2012, desenvolvido pela Thatgamecompany, sendo exclusivo para a plataforma Playstation. Desde quando foi lançado ele recebeu várias notas altas e sua incrível qualidade o fez concorrer à categoria “Melhor Trilha Sonora para Mídia Visual” do prêmio Grammy, fato inédito na história. Além de ter ganhado em várias categorias do Game of the Year.

O personagem é uma criatura que se veste com uma manta vermelha e possui um cachecol que pode ser preenchido dando a ele poderes para poder pular/voar mais longe. Não sabemos seu nome, sexo, religião e essa era a intenção dos criadores, eles queriam que os jogadores vivêssem essa experiência com o personagem sem ter nenhum tipo de preconceito.

Cada cenário é mais fabuloso que o outro, a ambientação é num enorme deserto e só temos a certeza que devemos ir para frente, sempre em direção a uma enorme montanha que emite uma luz branca no final do horizonte.

Não há diálogos no game, apenas a incrível trilha sonora e os sons de notas musicais emitidas pelo personagem que muitas vezes atrai fitas vermelhas que podem nos ajudar na movimentação do personagem. Tudo isso contribui para uma enorme imersão. A cada fase concluída conseguimos ver uma cutscene (é a parte do jogo que parece um pequeno filme) que nos conta um pouco sobre a história daquele povo.

Continue Reading