Dramas

Bride of the Habaek – K-drama

26/03/2020

Exibição: Julho a Agosto de 2017

Diretor: Lee Na Jung

Canal: TVN

Episódios: 16

Sinopse: Quando o deus da água narcisista Ha Baek (Nam Joo Hyuk) visita a Terra para encontrar uma pedra poderosa o suficiente para ajudá-lo a reivindicar o seu trono, ele busca a ajuda da sua serva divina, a psiquiatra So Ah (Shin Se Kyung), cuja família está destinada a servir o deus da água por gerações. O problema é que ela não tem crença nos deuses e, inicialmente, confunde-o por sofrer de delírios. As coisas ficam ainda mais estranhas quando o Deus do vento Bi Ryeom (Gong Myung), a deusa da água Mu Ra (Krystal Jung) e o semi-deus Hu Ye (Lim Ju Hwan) aparecem complicando as coisas.

Esse drama tem vários nomes: Noiva de Habeak; Noiva do Deus da Água; Bride of the Habaek ou Bride of the Water god. O drama foi inspirado no mangá de mesmo nome criado pela autora Yun Mi Kyung sendo divido em 23 volumes. O elenco escolhido é bem famoso, contendo vários atores já consagrados pelo público. Particularmente gosto muito dos trabalhos da atriz Shin Se Kyung e ela não fez por menos nesse drama.

Como o drama aborda uma temática mais fantasiosa creio que não irá agradar a todos, o ponto chave da história é que Habaek precisa ir à Terra para encontrar três deuses do mundo divino e pegar suas pedras para que juntas elas criem um selo para seu reinado. Essa viagem à Terra é mais do que apenas uma busca por essas pedras e sim para que Habeak aprenda determinada lição no mundo terreno e ele deve descobrir que lição é essa.

Assim que ele chega já encontra com a serva divina, mas como ele perdeu seus itens mágicos e inclusive sua magia não consegue fazer com que ela enxergue seu compromisso com os deuses. Leva um tempo até ele ganhar a confiança dela, enquanto isso um servo que foi enviado com ele começa a fazer bicos para conseguir dinheiro para seu mestre.

O personagem mais interessante da história toda é a própria So Ah, a vida dela e como a família dela foi castigada com essa “benção” de serem servos divinos. Tudo que ela tenta fazer sempre é bloqueado por algo ou alguém. Ela mesma brinca várias vezes no drama dizendo que tem azar. Por ela ter rejeitado ajudar Habaek, ela começa a ser perseguida pelos pensamentos das plantas é um dos pontos mais interessantes do drama e a forma como ela reage a eles. Por fim, ela aceita ajuda-los fornecendo casa e comida até que a missão de Habaek seja concluída.

Os outros deuses deveriam ser interessantes, mas eles se perdem um pouco na história com aquela velha história grega de que os deuses por viverem muito sempre cometem os mesmos erros. Podiam ter desenvolvido melhor a história de cada um e contado como cada um nasceu ou surgiu no mundo divino, mas tudo é muito raso tanto na atuação como na história do personagem em si.

O deus do fogo ou semi-deus Hu Ye é o que tem a história mais original dentre os deuses e você se pega torcendo por ele, pois os outros deuses são bem preconceituosos. Nisso acabamos ficando do lado de So Ah o tempo todo, pois ela quer ajudar Hu Ye e também a Habaek, ela não faz distinção de pessoas.

O drama é muito bonito, tem uma fotografia maravilhosa e trilha sonora acompanha perfeitamente. As atuações de alguns deixam a desejar, mas a atriz que faz o papel de So Ah realmente surpreende em muitas situações o que apaga esse desconforto. No final ficamos com a sensação de que nem todas as respostas foram dadas, mas também no avançar da história isso acaba sendo deixado de lado mesmo. O que realmente incomoda é que o que mais queremos não acontece. O deus da água deveria usar o poder dele toda hora com cenas maravilhosas ou levar So Ah de vez em quando para o mundo divino, mas isso não acontece. Habaek só usa o poder dele umas três vezes. Por fim, é bem contextualizado o motivo dele não querer levar a So Ah para o mundo divino, mas mesmo assim ficamos na vontade.

Fazendo uma análise profunda fiquei na dualidade sobre esse drama, tem coisas muito legais e outras que deixam bastante a desejar. Vale a pena ver toda a história por causa de So Ah e da profundidade de sua personagem. Não espere por grandes momentos de efeitos especiais, há apenas algumas vezes, não é tão frequente assim. Por isso classifiquei ele como bom. A trilha sonora realmente fez a diferença nesse drama para mim, fiquei totalmente viciada, vou deixar minha música favorita para ouvirem no final do post. Vocês chegaram a ver o drama? Ou ouviram falar dele? Vamos conversar sobre isso nos comentários ^^.

Você pode ler também...

4 Comentários

  • Reply Caverna Literária 26/03/2020 at 2:47 pm

    Oi, Kelen!

    Acho que nem preciso comentar que não sou muito chegada em dorama, mas que talvez devesse ser haha curti a premissa, vou por na minha lista pra assim que possível tentar assistir! Sua resenha ficou ótima!

    xx Carol
    https://caverna-literaria.blogspot.com/

    • Reply kelen Vasconcelos 15/04/2020 at 1:36 pm

      Obrigada Carol, espero que curta ^^
      Me conte o que achou depois de ver 😉
      Bjos

  • Reply Kaila Garcia 08/04/2020 at 7:05 pm

    Nunca vi um dorama, mas vejo muitas meninas falarem que é muito bom. Amei sua resenha! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    • Reply kelen Vasconcelos 15/04/2020 at 1:37 pm

      Devia experimentar Kaila e ver se curte ^^
      Bjos

    Leave a Reply