O Jardim das Palavras – Makoto Shinkai

Tendo Kotonoha no Niwa como nome original, O Jardim das Palavras é um filme de animação que foi lançado em 2013 e posteriormente se tornou um mangá de volume único. Só fiquei sabendo da existência do filme depois que já tinha lido todo o mangá. Quando comparei a arte da animação com a arte do mangá achei tudo muito similar o que me deixou feliz, por terem conseguido manter os traços da história de uma forma bem fiel.

No inicio do mangá há algumas páginas em papéis especiais e coloridos. Ele foi publicado pela editora New Pop e todo o material é de ótima qualidade. Não é daqueles papéis que parece jornal, como já vi em vários mangás por aí, o que me deixa muito triste, pois eles não valorizam todo o trabalho realizado para a execução de um mangá. A história é de Makoto Shinkai e a arte é de Midori Motobashi.

A história começa de uma forma muito simples, mostrando um dia comum na vida de Takao Akizuki, um estudante do ensino médio que cabula aula de manhã quando chove. No inicio do dia do primeiro capítulo estava chovendo, então Takao vai a um lugar calmo para sentar e desenhar sapatos, sua grande paixão. Takao só não contava que iria conhecer uma mulher estranha que nos dias de chuva também iria para aquele mesmo lugar beber cerveja e comer chocolate.

Inicialmente eles apenas dividem um espaço dentro de uma varada no meio de um jardim, mas depois, lentamente vão ficando mais próximos. Takao começa a desenhar os pés da mulher misteriosa e também se abre com ela sobre sua paixão em fazer sapatos. A mulher, na verdade interage bastante com ele, mas em nenhum momento eles trocam nomes ou ela se abre sobre sua vida com ele.

Takao tem uma família pequena com um irmão mais velho e uma mãe ausente. Não posso afirmar que ele tenha amigos, apenas colegas de sala e que muitas vezes acaba se isolando por vontade própria mesmo. Ele está sempre focado em criar sapatos, por isso creio que para ele o “resto” não seja muito importante. Ele acaba sendo influenciado por ela mesmo que silenciosamente o que faz ele focar em criar um sapato para ela.

É uma história curta, eu poderia classificá-la como uma crônica. Dentro desse pouco tempo de narração conseguimos nos aprofundar nas sensações de cada um dos protagonistas. Seus sonhos, medos e também o momento de suas superações. Uma leitura tranquila que te faz ficar com gosto de quero mais, tendo uma conclusão bem elaborada e crível. Com certeza indico essa leitura e desejo que vocês possam se emocionar como eu também me emocionei.

Talvez você também goste...

8 Comentários

  1. Noooooooooossa que esse mangá me parece ótimo, tenho planos de ler ele ainda. Não li até então porque já tenho lido muita coisa e comprado muitos títulos dai estou tentando manter o que já tenho, encerrar coleções pra iniciar novas se não nem consigo dar conta.
    Mas irei tentar assistir a animação enquanto isso, pelo que vc disse me parece ser bem fiel!
    Arrasou na resenha, gostei do uso das imagens.
    https://somaisumaleatorio.wordpress.com/

    1. Oi Eduardo,
      Obrigada ^^. Eu comecei a ler Noragami, e vou resenhar quando terminar de lançar, estou curtindo bastante. Mas de mangás q estou acompanhando é só esse mesmo, como vc acompanha vários deve ser mais complicado pra vc. O bom desse é q é volume único rsrs.
      Bjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *