Especiais

Reality Show Coreano – Parte III

21/05/2020

Oi gente!

Chegamos na parte final desse especial, espero que estejam curtindo tanto quanto eu. Vou fechar com o Produce 48 e com o Queendom. Se perderam a parte I ou a parte II é só clicar nos links. Então vem comigo e vamos nos divertir um pouco 😉

Estávamos todos ansiosos pela segunda temporada do Produce feminino, então a Mnet veio com a bomba. Não seria um Produce comum, seria um Produce que uniria duas nações, a Coréia e o Japão. Todo mundo ficou muito surpreso e na época houveram muitas fofocas dizendo que o grupo seria repartido com metade das integrantes japonesas e metade coreanas e que os coreanos iriam votar nas japonesas e que os japoneses iriam votar nas coreanas. Até que quando comecei a assistir percebi que não seguiria dessa forma.

Eram ao todo 96 trainees, sendo 39 japonesas e 57 coreanas a competirem de forma igual. Então venceriam as melhores. As trainees japonesas vieram de um grupo muito famoso no Japão o AKB48. Falando assim até parece que foram todas integrantes desse grupo para participar, mas não é bem assim. O AKB48 é um grupo enorme e que abrange vários distritos do Japão. Vou explicar melhor, em cada distrito há um teatro que dá nome para o grupo irmão do AKB48. Dessa forma vieram 6 de um distrito, 2 de outro e assim por diante. Os grupos irmãos que participaram foram: o NGT48, NMB48, HKT48 e o SKE48.

A estrutura do programa seguiu o mesmo padrão de tarefas e desafios, alguns jurados foram mudados, mas na realidade no geral não houve muita mudança. O grande diferencial dessa temporada era ver como as trainees interagiam entre si e enfrentavam a grande barreira da língua. No inicio do programa muitas se comunicavam com gestos e sinais. A medida que o programa foi indo, as trainees japonesas estavam melhor no coreano e o diálogo foi melhorando bastante.

Claro que não havia apenas a barreira da língua e sim da cultura. Ficou evidente desde o primeiro episódio que a forma que os japoneses escolhiam seus cantores eram muito diferentes dos coreanos. Para eles eram importantes que fossem bonitos e fofos. Então o que muitos temiam aconteceu, as primeiras eliminações foi um massacre das participantes japonesas. Elas tinham muitas dificuldades. Mas muitas delas conseguiram se superar de diferentes formas.

Não lembro de nenhum escândalo que aconteceu, apenas uma das mais famosas participantes japonesa deixou o programa, a Jurina Matsui. Ela era a mais famosa do Japão. Inclusive em todas as premiações que o AKB48 fazia com suas integrantes uma vez por ano ela ganhou seguidamente o primeiro lugar várias vezes. Mas realmente ela não estava conseguindo gerar atenção no programa, Sakura ganhava muito mais atenção que ela. Talvez tenha até sido uma estratégia para não ser eliminada ou algo assim.

No final quem venceu das japonesas foram apenas três: Sakura, Nako e Hitomi. As outras vencedoras foram: Hye Won, Yu Jin, Won Young, Yu Ri, Min Joo, Chae Yeon, Chae Won e Ye Na. A que ficou em primeiro lugar foi Won Young se tornando a center do grupo. Agora vocês devem se lembrar da Chae Yeon, ela foi a participante do Sixten (Parte I do especial) que foi a primeira a ser eliminada. Não apenas eu, mas muitos, inclusive vários professores do Produce disseram que Chae Yeon era perfeita em tudo e que estava na hora dela debutar. Mas o fato dela não ser tão bonita sempre tirou oportunidades dela. Por isso, nesse programa, até os professores falavam para ela ser mais confiante porque ela era capaz. Fiquei muito feliz com a vitória dela.

Ainda hoje o grupo está promovendo no Japão e na Coréia. Já avisaram que ainda este ano haverá um novo comeback, já que o termino das promoções do grupo está iminente. Ainda não há declarações de para onde cada integrante vai depois do disband do grupo. O nome do grupo é Iz One e o período de promoção ficou acertado em contrato para 2 anos e meio.

Como faz parte de todo o Produce, depois que o programa terminou surgiram vários grupos com integrantes que participaram do programa como o Everglow; Rocket Punch; Fanatics; Elris (adição de integrantes) entre outros. Mas é muito provável que lista cresça assim que o período de promoção do Iz One acabe.

 

Esqueça o modelo convencional de reality show que você conhece, este veio para te tirar da zona de conforto. O conceito do programa é achar a rainha dos girls groups, então só há grupos conhecidos no programa, além de terem colocado uma participante surpresa. Quando foi lançado havia muitos comentários negativos, dizendo que vários girl groups haviam rejeitado com medo de dar muito errado.

Ele foi realizado no segundo semestre de 2019 e contava com os grupos: Lovelyz; AOA; Oh My Girl; Mamamoo; (G) I-Dle e a participante surpresa que era a solista Park Bom (ex-integrante do 2NE1). No inicio alguns grupos até questionaram essa coisa de “participante surpresa”. Porque ela sabia de todos que iriam participar, mas os outros só iriam descobrir quem seria quando fossem gravar o primeiro episódio, o que poderia dar uma certa vantagem para ela, mas no final achei que foi só surpresa mesmo.

Outro acontecimento que rendeu muitos comentários foi que a Park Bom entrou primeiro e o segundo grupo a entrar no palco foi o Oh My Girl e ela não reconheceu quem elas eram à primeira vista. Isso deixou as meninas do Oh My Girl bem tristes. Mas é bem perdoável, quando elas estrearam a Park Bom estava saindo do 2NE1 e ficou um tempo fora da mídia.

O programa funcionava por etapas, e a cada conclusão de uma etapa haveria um grupo que seria o último colocado, então havia uma punição, se algum dos grupos ficasse em último lugar duas vezes ele seria eliminado do programa. A intenção do programa seria que os grupos competissem entre si em diversas provas e tentassem se reinventar de diversas formas para descobrirmos quem seria a rainha dos comebacks.

Felizmente nenhum dos grupos ficou em último lugar duas vezes. O que era mais interessante era ver os grupos ensaiando e combinando como eles formariam as apresentações. As interações de pessoas que já são tão famosas e que eu acompanho a muito tempo a carreira foi divertido de ver. Acabei descobrindo quem era engraçada e não sabia, coisas assim… O programa acabou deixando o publico bem mais próximo dos artistas.

Estou colocando algumas das performances, mas é um programa que cada performance é um show à parte. O nível de profissionalismo é muito alto. Quem acabou ganhando o programa foi o grupo que eu imaginei que ganharia desde o início: Mamamoo. Mas eu esperava que o Oh My Girl surpreendesse muitas pessoas, porque havia muita falta de reconhecimento pelo ótimo trabalho que elas sempre desempenhavam. E para minha surpresa elas cresceram e muito na mídia por causa desse programa, ficando em segundo lugar. Fiquei feliz por elas.

Desde o fim desse programa todos já fizeram comebacks, menos o Lovelyz e a Park Bom. Mas os grupos que fizeram retorno estão tendo uma alavancada de venda das músicas. Estou esperando o comeback desses últimos para vê-los vencer nos programas de música também.

Outra coisa muito bonita, que foi mostrada, foi em uma etapa que os grupos tiveram que interagir entre si, formando um grupo de dança misto e também duplas para fazer um dueto de solistas. A Park Bom acabou ficando com a líder do Oh My Girl (Hyo Jung), elas acabaram ficando muito amigas e foi muito bonito ver como elas se prepararam apoiando uma a outra.

Enfim, super indico que vocês assistam estes programas se quiserem se divertir e se emocionar. Foi uma ótima experiência para mim. Este é o final do especial, espero que tenham curtido os vídeos selecionados e também as indicações. Se viram alguma coisa ou curtiram algo vamos falar sobre isso nos comentários.

Até o próximo post o/

Você pode ler também...

Sem comentários

Leave a Reply